Até os mais preguiçosos vão querer treinar neste ginásio
Com uma tecnologia nunca antes vista em Portugal, o Circle é tudo menos um ginásio tradicional.

Entrar no Circle, em Lisboa, é ter uma experiência completamente diferente da que tem que quando vai a um ginásio tradicional. Logo a entrada é feita sem torniquetes e com um QR Code numa aplicação que apenas está disponível para os sócios. Lá dentro, há salas de estúdio com uma tecnologia inovadora na cidade e também no País, a Prama. Há muita luz, cores, sensores de movimento e música, tudo enquanto faz o treino.

Todas as salas de treino estão equipadas com a plataforma Prama. A grande diferença que traz é na forma como põe todos a treinar, muito mais virada para a reação a vários estímulos, que tanto podem ser visuais ou auditivos.

O chão é revestido com um material que reage ao movimento, mas também revela o tipo de exercícios que devem ser feitos, com setas ou números, que também aparecem em ecrãs. A música é outro dos elementos que ajuda a definir o ritmo e a intensidade do que se está a trabalhar.

Neste ginásio são ainda realizadas consultas de nutrição, osteopatia e massagens. Os balneários, equipados com cacifos, secadores e produtos da Body Shop, ficam no piso térreo do Circle. O projeto ainda não está todo concluído.

Uma das próximas apostas é fazer treinos conjuntos com pais e filhos ou avós e netos. Para breve estão também as InCircle, uma espécie de Ted Talks, que se vão realizar no lounge do ginásio. 

Abriu ao público em janeiro, na Rua Marquês Sá da Bandeira, 16A-B, em Lisboa. De segunda a sexta-feira o horário de funcionamento é das 7h às 21h, enquanto que ao sábado é das 9h às 14h, e ao domingo está fechado.

Leia o artigo completo.

10/02/2020 às 13:15

Imagem

Inês Gomes Lourenço

Pós-produção vídeo

Rui Marques

Jornalista

Adriano Guerreiro
PUB