Surrealejos: a reinterpretação surrealista (e divertida) dos azulejos portugueses
O artista italiano Luca Colapietro acaba de inaugurar um espaço onde apresenta novas leituras desta arte decorativa tão nacional.

É impossível pensar nas artes decorativas portuguesas sem mencionar os azulejos, uma tradição que assume a forma de criação artística. Além do impacto visual, com cores e formas impressionantes, estas peças de cerâmica tão características de Portugal espelham elementos culturais e históricos significativos. São uma presença assídua por todas as cidades que, por serem uma imagem tão natural, poucos diriam que poderiam vir a causar estranheza.

Luca Colapietro, originário de Bari, no sul da Itália, veio para Portugal há sete anos para apresentar uma nova leitura de um objeto tão típico. Acrescenta uma componente surrealista às peças que cria, misturando a tradição portuguesa com a herança artística europeia. Após vários anos a trabalhar como diretor de arte numa agência de publicidade ficou impressionado com a importância dos azulejos em Portugal: “em Itália também os usamos, mas não existem prédios inteiramente cobertos por eles”.

Embalado pelo desejo de criar algo que combinasse a sua história de vida com a cultura portuguesa, abriu a Surrealejos em 2014, na Calçada de Santo André (na Mouraria, em Lisboa). Uma loja que foi obrigado a fechar, no final de 2020.

Leia o artigo completo.

21/06/2022 às 16:00

Jornalista

Daniel Bento

Imagem

Rafael Marques

Editor

Joana Mouta